blog

Fernando Dantas

Formados em Design pela Pontifícia Universidade Católica (PUC Goiás), Fábio Aparecido dos Santos, de 32 anos, e Jackeline de Paula Custódio da Silva Santos, de 28, se conheceram na época da faculdade. Apesar de terem estudado na mesma área, os dois passaram a ter mais contato quando trabalharam juntos em um jornal de circulação diária em Goiânia (GO). O resultado da aproximação se transformou em casamento em 2011.

Desde o início do relacionamento, os dois trocavam ideias e falavam da expectativa de investir em um negócio – pensamento ‘borbulhava’ na cabeça dos designers, que tinham trabalhos fixos e free-lancers (autônomo). Inclusive, foi a partir do desenvolvimento de atividades paralelas que Fábio e Jackeline perceberam que a área de design era promissora e que, com talento e dedicação, poderiam abrir a própria empresa.

Dessa maneira surgiu a OOT Design e Comunicação, que está no mercado goianiense desde setembro de 2009. A empresa desenvolve logotipos, identidade visual comemorativa e corporativa, papelaria (cartão de visita, papel timbrado), impressos em geral (folders, catálogos, newsletter), sites, publicações impressas, entre outros.

Os sócios contam que no início a OOT era apenas um suporte ao orçamento, com atendimento a clientes, que, em sua maioria, já estavam com eles antes mesmo da empresa existir. Hoje, a história mudou e os dois podem se dedicar apenas à microempresa, regularizada e com aproximadamente 12 clientes, entre contratos anuais, mensais e por trabalho (job). “Atendemos desde empreendedores individuais até grandes empresas, oferecendo soluções. Com pouco tempo de ‘estrada’, a empresa passou a ser conhecida e valorizada no mercado”, destaca Jackeline.

Investimentos

Para o desenvolvimento do trabalho, foram necessários investimentos em estrutura, com aquisição de equipamentos e escolha do local para a sede. A microempresa está localizada em sala comercial no Setor Rodoviário, em Goiânia (GO). Além de Fábio e Jackeline, profissionais terceirizados são parceiros. Os sócios lembram que para ter um negócio como a OOT é preciso investir cerca de R$ 30 mil. A estimativa é que o retorno financeiro chegará em prazo de cinco anos, já que a microempresa, apesar de clientes fixos, está em fase de estruturação.

Além do investimento financeiro, Fábio e Jackeline esclarecem que é preciso coragem, acreditar no talento e se capacitar constantemente. “Pesquisa é fundamental. Manter-se atualizado para não correr o risco de apresentar algo que já existe para o cliente. Cuidar para sempre inovar e estar à frente do usual, ou seja, surpreender”, enfatiza Jackeline.

Planejamento faz parte da vida de toda empresa, seja pequena, média ou grande. Para a OOT não é diferente. Tanto é que os sócios estimam para os próximos anos novos investimentos. Estão nos planos a construção de uma sala com estrutura moderna, novas estações de trabalhos, aquisição de computadores e outros equipamentos, além de aumentar a equipe. A meta é atender projetos que contemplem desde a construção da marca à ambientação do espaço.